Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > Notícias
 
 
  Banco central da China baixa pela primeira vez taxa de juros nos últimos 28 meses
 
  ( 2014/11/25 )
 
 

O Banco Popular da China, que é o banco central do país, decidiu no dia 22, baixar substancialmente a taxa básica de juros. Com o reajuste, a taxa de juro de empréstimo de prazo de um ano diminuiu 0,4%, chegando a 5,6%. É a primeira vez que o país baixou sua taxa básica de juros desde julho de 2012 e causou já grandes influências nos mercados de capitais da China e do mundo.

As bolsas de valores da China se beneficiaram diretamente pela mudança. No dia 21, a China A-shares aumentou 1,39%, atingindo quase 2500 pontos. Ao mesmo tempo, no mercado internacional, as mercadorias futuras de óleo bruto, o preço do ouro, as bolsas de valores dos Estado Unidos e as bolsas de valores da Europa também foram influenciadas pela nova política chinesa.

Hoje (24) a Bolsa de Valores de Shanghai, fechou em alta de 1,96%, enquanto a Bolsa de Valores de Shenzhen subiu 3,11%. O analista de valores mobiliários, Yang Xiaolei, disse:

"O corte da taxa de juros desta vez foi muito maior que a previsão. Por isso, vimos hoje as bolsas de valores de Shanghai e de Shenzhen reagirem com excelentes desempenhos com a decisão do governo central. Tenho quase a certeza de que em 2015, a taxa livre de risco vai diminuir. E com a baixa da taxa de juros, as bolsas de valores da China vão continuar crescer."

Nas bolsas de valores de hoje, os títulos do setor imobiliário são os mais destacados. Muitas ações atingiram até o limite de aumento. O economista chinês, Lian Ping, apontou:

"Os custos de financiamento das empresas imobiliárias vão reduzir, e a taxa de juros para empréstimo, aos compradores, também vai diminuir."

Por isso, no fim de semana passado o mercado imobiliário chinês teve desempenho muito ativo.

Além disso, o Banco Central da China também decidiu pelo aumento do limite flutuante da taxa de juros de depósito. Isso significa que os bancos podem oferecer mais benefícios a seus clientes que poupam. Portanto, muitos bancos, especialmente os médios e pequenos, já tomaram medidas para elevar a taxa de juros de depósito com o fim de atrair mais investimentos.

O outro economista chinês, Wang Yuanhong, disse:

"Devido à redução da taxa de juros básica, teoricamente, as receitas dos depositários devem ser reduzidas também. Mas, o limite flutuante da taxa de juros de depósito foi elevado de 1,1 vezes para 1,2 vezes, sendo que, se os bancos utilizarem ao máximo este limite, as perdas dos depositários poderão ser compensadas."

Segundo a previsão, o Banco Central da China poderá, no futuro, diminuir de novo a taxa de juros básica e tomar mais medidas para facilitar empréstimos.

 
 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us