Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > Notícias
 
 
  China planeja mais construções nas ilhas do Mar do Sul da China
 
  ( 2015/05/28 )
 
 

A China continuará fazendo construções nas ilhas e recifes do Mar do Sul da China para servir os navios que navegam por essas águas, declarou na terça-feira uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores.

O Ministério de Transporte começou na terça-feira a construção de dois faróis nos recifes do Huayang e Chigua nas Ilhas Nansha. Os dois faróis de 50 metros de altura, com lanternas de 4,5 metros de diâmetro, estão projetados para contar com um alcance de luz de 22 milhas náuticas.

A China deve cumprir suas obrigações internacionais em busca e resgate marítimos, prevenção e alívio de desastres, pesquisa marítima, observação meteorológica, proteção ambiental, segurança de navegação e produção pesqueira, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying, durante uma entrevista coletiva.

O Mar do Sul da China se localiza em uma rota marítima e área de pesca importantes. Uma grande quantidade de navios pesqueiros navegam nesta área todo o ano, o que provocou muitos acidentes de trânsito marítimo. Os faróis "melhorarão de maneira imensa a segurança de navegação" na área.

"A parte chinesa continuará construindo outras instalações civis nas ilhas e recifes de Nansha para servir os navios que atravessam a área", disse a porta-voz.

Ao comentar sobre as declarações do ministro da Defesa Nacional das Filipinas, Voltaire Gazmin, Hua disse que pôde sentir a "inquietação e precipitação" de algumas pessoas nas Filipinas nos últimos dias. Gazmin disse antes que se reuniria com o secretário da Defesa Nacional dos Estados Unidos Ashton Carter, na quarta-feira, em Hawaii, para pedir um compromisso mais firme de ajuda "porque agora estamos sendo reprimidos".

Na segunda-feira, o presidente filipino Benigno Aquino declarou que a China não pode "intimidar um país menor" porque prejudicará sua imagem em momentos em que tenta criar uma boa vontade com seus parceiros comerciais.

"A China não intimidará qualquer país menor e este país deve parar de provocar problemas intermináveis por nada", declarou Hua.

"Esperamos que as Filipinas deixe de provocar problemas e volte a resolver problemas através das negociações e consultas", indicou Hua.

 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us