Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > Notícias
 
 
  Especialistas pedem maior investimento de tecnologia à indústria de robótica chinesa
 
  ( 2015/12/21 )
 
 
 A indústria da robótica da China vem se desenvolvendo rapidamente nos últimos anos, mas mais deve ser feito para torná-la competitiva, manifestaram analistas do setor.

O diretor do Laboratório de Inteligência Robótica da Universidade Fudan de Shanghai, Zhang Wenqiang, assinalou em uma recente conferência que empresas estrangeiras como a suíça ABB, a japonesa FANUC e a alemã Kuka representam cerca de 90% do mercado chinês, com muitas empresas chinesas comissionadas a fabricar peças para elas, tecnologicamente avançadas.

As empresas chinesas continuam atrasadas em relação a suas concorrentes estrangeiras no projeto de produtos, materiais e técnicas de integração de sistemas, disse Zhang, acrescentando que muitos fabricantes nacionais ainda dependem dos fornecedores estrangeiros para tecnologia fundamental e peças.

Além disso, diversos observadores da indústria assinalaram que a pesquisa em robótica esteve principalmente no âmbito das universidades e institutos de pesquisa, e que houve pouca comercialização dos avanços tecnológicos.

"Muitos institutos de pesquisa estão agora investindo fortemente em P&D, mas ainda estão de algum jeito distantes do mercado. Geralmente o processo de tornar a tecnologia em produtos é extremamente lento. Na atualidade, mais dinheiro devem ser canalizado para a tecnologia com base na aplicação", opinou o professor de engenharia mecânica da Universidade de Yanshan, Wang Hongbo.

As estatísticas mostram que a produção da indústria mundial de robótica de serviço foi de US$ 17,1 bilhões em 2010, e a expectativa é que chegue a US$ 51,7 bilhões em 2025.

O diretor geral da Aliança Chinesa da Indústria de Robótica, Qu Daokui, manifestou que o setor chinês de robótica tem o potencial de desenvolver-se, graças ao apoio do Estado.

"Mais políticas de apoio deve ser elaboradas para facilitar a cooperação entre os pesquisadores e os fabricantes para melhorar as vantagens competitivas dos robôs feitos na China", sugeriu.

 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us