Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > temas actuais
 
 
  China reforça administração da segurança ao consumidor em 2014
 
  ( 2014/01/07 )
 
 

A Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena da China (AQSIA, na sigla em inglês) realizou nesta segunda-feira (6) uma reunião anual de trabalho. O órgão apresentou seus feitos no ano passado, incluindo o reforço na administração de alimentos, produtos de agricultura, produtos químicos com alto perigo e equipamentos importantes. A instituição destacou também a devolução de 601 mil toneladas de milho transgênico importadas dos EUA.

Segundo AQSIA, administrações de segurança de produtos ao consumidor, equipamentos especiais e de entrada no país serão reforçadas em 2014, para defender a segurança básica da China.

O diretor da AQSIA, Zhi Shuping, ressaltou que o órgão aumentou a capacidade de prevenir e controlar crises provocadas por produtos importados e exportados, animais e plantas que entram e saem do país, epidemias e doenças e alimentos importados e exportados.

A devolução do milho transgênico foi foco da sociedade. Zhi revelou que um tipo de milho transgênico, MIR162, que não é aprovado pela China foi descoberto entre os alimentos importado. Por isso, o governo chinês decidiu devolver esses produtos.

Além disso, 2030 lotes de alimentos importados desclassificados foram rejeitados; as administrações de recall de veículos, brinquedos infantis e produtos importados foram reforçadas: 5,3 milhões de veículos foram chamados de volta, um recorde na história.

Zhi Shuping ressaltou que a AQSIA vai se concentrar em três aspectos: a segurança de produtos aos consumidores, que envolve a saúde e segurança dos consumidores; a segurança dos equipamentos especiais, que tenham elevadores, instalações de entretenimento ou teleféricos de passageiros; e a segurança de entrada no país, que tem relação com a transmissão de surtos de doenças, saúde, proteção ambiental e antifraude de produtos importados e exportados.

Zhi apontou que a segurança dos produtos aos consumidores influencia diretamente a confiança dos cidadãos.

"Juntamos recursos limitados e focamos nas áreas com as quais a população mais se preocupa e que podem prejudicar o desenvolvimento social. Concentramos nessas 'três seguranças' e a segurança do consumidor fica em primeiro lugar. Os consumidores não têm confiança em produtos domésticos e compram várias coisas no estrangeiro, como leite em pó. Então, vamos aumentar administração de alimentos, roupas, produtos eletrônicos e do comércio eletrônico."

Sobre a inovação no sistema de supervisão do comercio eletrônico, Zhi Shuping destacou o Centro de Supervisão do Produto de Comércio Eletrônico, instalado em Hangzhou, província de Zhejiang, em novembro de 2013.

"O comércio eletrônico traz uma nova área para nós. É diretamente realizado entre empresas e consumidores, não há outros lados envolvidos. É diferente dos casos tradicionais de administração. O Centro de Supervisão de Hangzhou organiza um grupo de mais de 2000 voluntários, que agem como 'compradores anônimos'. Eles compram produtos das empresas de comércio eletrônico e descobriram vários problemas de qualidade."

Por outro lado, Zhi Shuping, revelou que a AQSIA vai facilitar progressivamente o progresso de aprovação administrativa durante seus trabalhos.

 
 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us