Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > temas actuais
 
 
  Especialistas analisam resultados da Conferência Central sobre Trabalhos Econômicos de 2014
 
  ( 2014/12/15 )
 
 

Terminou ontem (11) a Conferência Central sobre Trabalhos Econômicos de 2014 da China. Esta foi a reunião do nível mais alto do país para fazer uma síntese da situação econômica nacional deste ano e fazer planos no setor para 2015. Especialistas apontaram que o ponto essencial dos trabalhos econômicos da China no próximo ano será balancear crescimento com reajuste estrutural.

Em maio deste ano, o presidente chinês, Xi Jinping, propôs o termo "nova situação normal", que foi uma nova expressão para descrever a atual conjuntura econômica nacional. A reunião em Beijing ofereceu uma explicação sistemática sobre o que é a "nova situação normal". O pesquisador do Centro de Estudos sobre o Desenvolvimento do Conselho de Estado da China, Liu Peilin, analisou que o conhecimento correto e a adaptação à "nova situação normal" serão prioridades nos trabalhos econômicos da China.

"Uma mudança marcante na área econômica é a desaceleração do ritmo de crescimento. Esta é uma desaceleração correspondente às estratégias do desenvolvimento econômico e se diferencia em relação à lentidão que surgiu em alguns países devido a falhas sistemáticas ou políticas de alguns países. Ao mesmo tempo, a estrutura da economia nacional também mudou. O consumo se tornou o fator motriz mais importante para impulsionar o crescimento. A contribuição do setor de serviços também superou a da indústria. O crescimento depende mais de inovação, do que de ampliação de produção."

A Conferência definiu como prioridade de 2015 "manter um crescimento econômico estável" e classificou o reajuste estrutural como a base de todos os trabalhos do setor. Os índices de preços de produtos, em novembro, mostram que a China continua enfrentando uma pressão assimétrica significativa. O pesquisador em macroeconomia do Centro de Estudos sobre o Desenvolvimento, do Conselho de Estado, Zhang Liqun, destacou a importância esmagadora do balanceamento entre o crescimento estável e o reajuste da estrutura econômica:

"A parte mais importante para dar condições estáveis ao crescimento fica por por conta de estabilizar a demanda do mercado. Em nova envergadura, é normal que a oferta supera a procura. O mercado passou a ter mais exigências por qualidade dos produtos. Por isso, as empresas devem acelerar a inovação e a transformação de suas produções para se adaptar às demandas do mercado. Por outro lado, a reestruturação econômica não logrará êxito se não houver um crescimento estável."

O encontro deste ano classificou a abertura de seus próprios negócios e a inovação por pessoas comuns como uma das novas forças para promover o crescimento econômico. Liu Peilin explicou o tema:

"Antigamente, tínhamos grande demanda em construção de estradas e prédios. Quando estávamos com andamento assimétrico econômico, efetuávamos mais projetos de autoestradas ou grandes infraestruturas e, assim, já podíamos incentivar a economia. Em uma "nova situação", entretanto, as forças motrizes deste gênero não têm tantos efeitos como no passado e precisamos depender da inovação e de mais participantes no mercado. Jamais podemos enxergar o impulso no crescimento como se fosse simplesmente uma adoção de políticas de estímulo."

 
 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us