Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > temas actuais
 
 
  Ajuste para taxa de depósito compulsório deverá proporcionar fluxo de 600 bilhões de RMB no mercado
 
  ( 2015/02/05 )
 
 
O Banco Central da China anunciou hoje (5) a baixar ataxa de depósito compulsório por 0,5%, 33 mêses depois de um ajuste anterior. Segundo a previsão do mercado, a medida vai oferecer um fluxo de 600 bilhões de RMB no mercado, aliviando a pressão descendente para a economia chinesa.

Além de um ajuste comum para a taxa de depósito compulsório, o banco central divulgou ainda um ajuste para objetos exclusivos. Os bancos que forneçam empréstimo suficiente podem receber mais 0,5% de promoção da taxa, e o Banco de Desenvolvimento Agrícola da China irá receber uma redução exculsiva de 4% para a taxa no ajuste, desta vez.

De acordo com a opinião da economista do Banco de Agricultura da China,Xiang Songzuo, o motivo para o ajuste desta vez é diversificado, mas é normal.

O ajuste do banco central desta vez é previsível. Primeiro, a China está econtrando grande pressão descendente na economia. Segundo, as grandes compras recentemente no mercado acionário causaram perdas graves no volume de depósitos. Além disso, a medida pode levar mais dinheiro para os setores que o paíse quer ajudar a desenvolver, como a incrementação de infra-estrutura.

O analista Yang Feng, acha que o ajuste desta vez é uma tendência no contexto global, por uma política de flexibilização quantitativa.

Quase todas as principais economias do mundo estão discutindo uma política de flexibilização quantitativa. Por isso, a estabilidade relativa da moeda chinesa vai reduzir a competitividade da moeda no mercado. A redução do limite mínimo para a taxa de depósito compulsório é uma medida útil para resolver este problema e também é uma tendência global neste período.

A margem para o ajuste do banco central desta vez é muito maior do que a previsão do mercado. O mercado é consensual no sentido de pensar que a medida vai oferecer um fluxo de 600 bilhões de RMB no mercado, mas o mercado precisará de ainda mais um ajuste para a taxa de juros, o que poderá garantir que realmente a economia do país possa se beneficiar em função dos ajustes desta rodada.

Tenho uma atitude conservadora em relação à influência deste 600 bilhões no mercado. O maior problema para a ecnomia real neste momento é um modelo para garantir lucro, ao invés da falta de apoio do dinheiro. Por isso, acho que a redução da taxa de juros vai proporcionar um efeito mais óbvio para a economia real da China.

Entretanto, a análise do mercado acredita que o Banco Central da China está implementando uma política monetária prudente, e o ajuste da taxa de juros é possível, mas a margem não vai ser muito forte como desta vez.

 
 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us